Marabá
27°C
Scattered clouds

Barco com 1,6 mil pessoas é apreendido antes de chegar em festa

Embarcação com capacidade para 508 passageiros estava com mais que o triplo da lotação, contrariando o decreto estadual de restrições impostas pela pandemia
Com lotação maior do que o triplo da capacidade, embarcação foi interptada pelos policiais da GFlu antes de desatracar do porto | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Na manhã de domingo (11), durante a Operação Verão 2021, equipes de segurança pública impediram a realização de uma festa na ilha do Cotijuba, área insular da capital, que desobedecia os termos atuais do decreto estadual 800/2020. Uma guarnição do Grupamento Fluvial (GFlu), com apoio da Marinha do Brasil, autuou uma embarcação que saía da capital com destino à ilha.

Na Região Metropolitana de Belém atualmente está em vigor o bandeiramento verde, que permite a realização de eventos privados com público com 75% da capacidade do local, ou até 300 pessoas, entretanto, casa de shows, boates e casas noturnas permanecem proibidas.

Na embarcação com capacidade para 508 pessoas, do tipo balsa, abordada antes de partir do Porto Seguro, situado na Avenida Bernardo Sayão, havia 1.658 pessoas, muito acima do permitido. As equipes de segurança pública presentes no local evacuaram a embarcação, que permanece no porto de saída.

A Marinha do Brasil notificou o dono da embarcação pela infração por superlotação e a Delegacia de Polícia Fluvial (DPFlu) instaurou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por infração de medida sanitária, já que não havia autorização para o evento.

A ação policial é resultado da Operação Verão que, além de coibir e prevenir os crimes neste período, também fiscaliza o cumprimento do decreto estadual  de restrições impostas pela pandemia de covid-19. “A população pode contar com a presença do sistema de segurança preparado para garantir o veraneio seguro, dentro das restrições de segurança impostos pelo decreto estadual de não proliferação do coronavírus, e apto a impedir qualquer ato tendente a ferir as regras, de modo a possibilitar às pessoas diversão e bem-estar com segurança”, destacou o delegado Arthur Braga, diretor do Grupamento Fluvial.

Foto: Divulgação

Participaram da ação deste domingo (11) uma guarnição com agentes do GFlu, Polícia Civil, da Companhia Independente Fluvial e apoio de duas guarnições do 20º Batalhão de Polícia Militar e duas do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam).

O Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) atua com embarcações na Operação Verão, que são utilizadas estrategicamente para rondas nos portos da Região Metropolitana de Belém, a fim de coibir roubos e outros crimes nos rios. Uma embarcação está à disposição da Polícia Militar, no município de Salinópolis, e outra disponível para o pronto-emprego, na sede do Grupamento Fluvial, em casos de acionamento pelo Centro Integrado de Operações (Ciop). O GFlu mobiliza 19 agentes de segurança. (Agência Pará)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!