Edno da Silva Pereira, de 35 anos, foi detido por tráfico de drogas na madrugada desta terça-feira (02) em Santarém, Baixo Amazonas Paraense, município onde ele atua somo secretário parlamentar na Câmara de Vereadores. Segundo dados disponíveis no portal da transparência do site da câmara, Edno está lotado no gabinete do Vereador Mano Dadai, e recebe mensalmente o salário de R$ 3.510,28.

Segundo informações do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Edno foi detido pouco depois da meia-noite em uma ação na Avenida Marechal Deodoro, bairro Floresta.

Os policiais que atenderam à ocorrência contam que estavam em rondas pelo bairro, quando Edno, ao avistar a viatura,  jogou sua motocicleta no chão e correu para o quintal de uma casa. Os policiais viram que ele arremessou alguma coisa no local e em seguida, voltou ao seu veículo, tentando disfarçar o que havia feito.

Quando os policiais o abordaram, Edno estava visivelmente nervoso e mentiu, dizendo que morava na casa ao lado de onde havia jogado um envólucro. A dona da casa falou com os PMs e disse que nunca tinha visto o homem ali naquela rua e ele não era seu vizinho.

A mulher autorizou os policiais a fazerem uma busca em seu quintal, e lá, encontraram 22 papelotes de cocaína, além de 95 reais em notas pequenas e um aparelho celular. O homem foi levado então para a Seccional Urbana de Santarém, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. 

A imagem comprova que Edno atua como secretário parlamentar na Câmara de Vereadores
A imagem comprova que Edno atua como secretário parlamentar na Câmara de Vereadores (Reprodução)

Conforme a busca feita no site da Câmara Municipal de Santarém, Edno Pereira é funcionário do gabinete do vereador Yanglyer Glay Santos Mattos, o Mano Dadai (PRTB), admitido em dezembro de 2017. O vereador foi condenado no ano passado durante a operação Perfuga, ação da Polícia Civil que investigou desvios de recursos públicos.

Em nota, a Câmara de Santarém informou que o gabinete de Mano Dadai, assim como os demais gabinetes da Casa, estão sem funcionamento neste período de pandemia. “Nesse sentido, por não estar tendo contato direto com os servidores, a ocorrência com o assessor Edno foi surpresa para todos da equipe”, disse o vereador, por meio da assessoria da Câmara, que informou ainda que o evento é estranho à relação do servidor com a Câmara e com o parlamentar. 

“Dadai lamenta, só restando prestar alguma assistência jurídica para que possa ter a defesa a que todo cidadão tem direito. Ressalta-se que o servidor já foi exonerado”, encerra a nota da Câmara Municipal santarena.

O Liberal