"Velho" entregou o restante do bando.

Logo depois da execução do soldado Rutembergue da Silva Ávila, 28 anos, ontem (31), na cidade de Ourilândia do Norte, sul do Pará, vítima de latrocínio, praticado por três elementos, em duas motos, equipes da Polícia Militar iniciaram uma busca implacável aos matadores do militar, descobrindo o paradeiro dos facínoras, por volta de 21 horas.

Lucas Sousa morreu em troca de tiros com a polícia

O primeiro bandido a ser preso foi Ocidenai Sena Leite, vulgo “Velho”, no Assentamento Maria Preta. Durante a interrogação, ele confirmou a participação no crime, entregou as armas, as motocicletas utilizadas na empreitada criminosa e ainda “caguetou” os outros dois comparsas.

O soldado Rutembergue da Silva Ávila é o 22º Policial Militar morto em 2019 no Pará.

As informações fornecidas por “Velho” levaram a polícia até Lucas Daniel Silva Sousa, mas na hora da abordagem, ele sacou uma arma, atirou três vezes na guarnição, houve revide, o meliante foi atingido duas vezes. Lucas Sousa foi conduzido para o hospital público, porém não resistiu aos ferimentos e morreu.

As buscas para prender o 3º envolvido, identificado como Pablo Pereira Laranjeira continuam. De acordo com “Velho”, o trio pretendia roubar o malote, a ser entregue em uma agência bancária, porém o Sd Rutembergue estava no local, reagiu ao assalto e foi alvejado nas costas por Pablo Laranjeira.