Foto: Reprodução

Por volta de 21h30, a Polícia Militar foi informada sobre um caso de violência doméstica em uma residência, localizada na Folha 7, bairro Nova Marabá. Ao chegarem ao local, os policiais encontraram a vítima com marca de soco no rosto. O marido foi conduzido para a 21ª Seccional Urbana, em Marabá, e autuado pelo crime de lesão corporal dolosa.

No bairro Laranjeiras, por volta de 00h15, o outro ‘valentão’ espancou a esposa e fazia ameaças a ela com uma faca, tipo ‘peixeira’, mas avistar a viatura, o suspeito jogou a arma branca fora, mas foi capturado e conduzido para a delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado, em flagrante delito, pois sua companheira apresentava escoriações no rosto e nos pulsos.

Violência doméstica durante a pandemia

O Banco Mundial e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) destacam que os casos de feminicídio cresceram 22,2%,entre março e abril de 2020, em 12 estados do país, comparativamente ao ano passado. Intitulado Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19, o documento foi divulgado ontem (1º) e tem como referência dados coletados nos órgãos de segurança dos estados brasileiros.

A mulher precisa registrar a denúncia contra o agressor para poder se proteger. O estado do Pará teve um aumento no número de feminicídio de 7,7%, durante a pandemia, conforme publicou a Agência Brasil. A Lei n. 11.340, de 7/8/2006, Lei Maria da Penha, pune autores de crimes de violência contra as mulheres no âmbito da violência doméstica. “Denuncie!”.

Debate carajás