Marabá
27°C
Clear sky

Agosto Verde tem ações de combate à leishmaniose em Marabá

Nos próximos dias 7 e 10, o Centro de Controle de Zoonoses realizará ações voltadas para os tutores de animais
Foto: Divulgação

A campanha Agosto Verde tem como objetivo o controle e combate da leishmaniose, doença infecciosa causada por parasitas e transmitida pela picada de mosquito, que atinge animais e o ser humano. Nos próximos dias 7 e 10, o Centro de Controle de Zoonoses realizará ações voltadas para os tutores de animais a fim de realizar exames e dar orientações sobre os cuidados a respeito da doença.

O pontapé da programação ocorre no dia 7, domingo, com a ação na escola José Flávio Alves e Lima, no bairro Araguaia. A ação começa às 8h, segue até às 12h e conta com coleta de sangue para teste de leishmaniose e vacinação antirrábica. A ação terá a parceria do grupo “Somos todos protetores de animais”.

“Quero convidar as pessoas do bairro Araguaia, Km7, que é próximo ao bairro Nossa Senhora Aparecida, Folha 1, Folha 29 e Folha 8, que também são próximos ao bairro Araguaia, para levarem seu animal, a partir de quatro meses de vida, para fazer exame da leishmaniose. Independente, se o animal tenha sintomas ou não, é adequado levar o seu animal”, convida o diretor do CCZ, Flávio Ferreira da Silva.

Diretor do CCZ, Flávio Ferreira da Silva, convida a comunidade a levar seus pets para a ação de proteção aos animais que será realizada no Bairro Araguaia no domingo, 7

No dia 10, quarta-feira, será o Dia D, organizado pelo CCZ, e acontecerá na praça do bairro São Félix Pioneiro, das 8h às 12h. A programação também terá coleta de sangue para realização de teste de leishmaniose. Também haverá orientação sobre a doença de como cuidar dos animais. Esta última será realizada por voluntários do grupo Patinhas de Rua.

Além disso, o Departamento de Endemias realizará visitas no bairro a partir de segunda -feira para dar orientações sobre os cuidados com a doença e convidar para a programação.

O Serviço de Saneamento Ambiental (SSAM) também vai participar do Dia D com coleta de lixo, ressaltando a importância de ter esse cuidado, pois o mosquito que transmite a doença se reproduz em matéria orgânica.

De acordo com Flávio Ferreira da Silva, São Félix receberá a ação do Dia D por ser um lugar onde há mais captura do mosquito transmissor da doença segundo dados do Departamento de Endemias.

“A gente já tem um número bem reduzido de animais infectados, de pessoas também infectadas, graças a Deus, a gente tem número bem reduzido nesses últimos anos através desses trabalhos que tem se feito de combate a essa doença”, reitera o diretor do CCZ.

Até a próxima semana, o CCZ fechará um calendário com mais ações ao longo do mês em outros bairros e núcleos da cidade.

Para mais informações, as pessoas podem entrar em contato pelo telefone (94)3324-4411(Com Secom PMM)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!