Marabá
29°C
Clear sky

PM prende larápio com cerca de uma tonelada de ferro furtada de ferrovia em Marabá

Dois comparsas fugiram, mas um suspeito foi capturado pelos seguranças da Vale.
Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

No início da madrugada de hoje (7), por volta de 4h, a equipe de seguranças que monitora a ocorrência de furtos na extensão da Estrada de Ferro Carajás (EFC), em Marabá, no sudeste do Pará, avistou pontos luminosos em cima da ferrovia, a altura do bairro São Félix, e se dirigiu para o local para averiguar a situação.

Ao se aproximarem do local, os seguranças flagraram três indivíduos, com a caminhonete Hilux, placa HWX 0529, lotada de parafusos, tirefonds, grampos, placas de fixação e arruelas, chegando a quase uma tonelada de ferro furtada da empresa Vale.

Segundo a PM, dois larápios “pegaram o beco”, entrando em um matagal, mas um 3º indivíduo, cujo nome não foi divulgado, foi capturado pelos guardas. O meliante e a Hilux foram apresentados na 23ª Seccional Urbana, onde ficaram custodiados, aguardando manifestação da Justiça.

O Portal Debate Carajás ouviu, em caráter informal e sigiloso, integrantes da segurança pública de Marabá, sobre o motivo de constantes prisões por causa de furto na Estrada de Ferro Carajás. Os entrevistados foram unânimes em afirmar que a PM prende os ladrões, mas a Justiça solta por ser um delito de baixo teor ofensivo e não atenta contra a vida.

Eles afirmaram que existe um ladrão que já foi preso várias vezes, porém sempre foi posto em liberdade e continua praticando o mesmo crime. O ferro roubado é vendido para fábricas de fundo de quintal em Marabá. Já está passando da hora do Poder Judiciário deixar esses desocupados mofando na cadeia. Afinal, essa prática poderá causar um grave acidente de trem. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!