Marabá
26°C
Scattered clouds

GRAVE: Profissionais de saúde não foram vacinados em Parauapebas

Vários profissionais ainda não receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19.
Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mesmo integrando um dos principais grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde, boa parte dos profissionais da rede particular de saúde no município de Parauapebas, no sudeste do Pará, ainda não recebeu nenhuma dose da vacina contra a Covid-19.

A Associação Médica de Carajás (AMC) já fez várias solicitações à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), pedindo que nenhum profissional fique sem a imunização. Como não foi atendida, protocolou um pedido de apoio junto ao Ministério Público, que até agora não se manifestou.

Desde o início da pandemia, médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde perderam a vida para a Covid-19. “Os profissionais de saúde estão no topo da lista de prioridade para vacinar, por ser quem cuida das pessoas. Cada médico ou enfermeiro que perdemos para a Covid-19 representa um profissional a menos cuidando de quem precisa e não vacinar profissionais da rede particular é um descaso imensurável”, alerta Maryel Mendes, presidente da AMC.

De acordo com o vacinômetro, publicado pela prefeitura no site parauapebascontracovid.com, o município recebeu até o dia 17/05 um total de 28.040 doses de vacina e aplicou 17.038.

“A desculpa da escassez de vacina nunca colou, pois já tivemos doses suficientes para ter vacinado todos os profissionais de saúde, das redes pública e privada. Também não é válida a desculpa que oftalmologistas, otorrinolaringologistas, cirurgiões ou médicos do trabalho podem esperar por não estarem na linha de frente; são todos profissionais de saúde, cuidando de pessoas doentes, em contato com vias aéreas e em iminente risco de contaminação”, afirma Maryel

Com o objetivo de sensibilizar a opinião pública sobre a importância de vacinação desses profissionais e conseguir apoio para que a Semsa programe o mais breve possível a vacinação para estes profissionais de saúde, a AMC inicia, nesta semana, uma campanha de comunicação para informar a população da situação atual. (Divulgação)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!